Como quase tudo relacionado à saúde, podemos dizer que depende. A preferência dos profissionais varia e nem sempre é possível ter uma prótese parafusada. O ideal é o correto posicionamento do implante, que depende de boas alturas espessuras ósseas, além da destreza e do planejamento do profissional.

As próteses parafusadas ou cimentadas sobre implante podem ser unitárias ou múltiplas. Em ambos os casos, para uma facilidade de adaptação é preciso extremo cuidado para deixar os implantes paralelos. Portanto, existem peças e indicadores de paralelismo ou confecções com guia cirúrgica.

Prótese parafusada e sua funcionalidade

Uma grande maioria de colegas implantodontistas prefere utilizar próteses parafusadas por conta da sua reversibilidade. Qualquer falha na porcelana ou fratura, independente do tempo, basta desaparafusar, mandar ao laboratório com os modelos do paciente e aparafusar novamente. No caso de uma prótese cimentada, é preciso destruir com broca – um trabalho imenso e delicado, evitando estragar o pilar – e ainda é necessário refazê-la do início. Entretanto, em regiões anteriores onde há grande demanda estética, a preferência acaba sendo por próteses cimentadas.

Posicionamento tridimensional do implante e saída do parafuso

Isso pode ser planejado virtualmente sobre a tomografia computadorizada e transferido para a cirurgia de forma parcial ou totalmente guiada. Antes de mais nada, o olhar do operador deve estar lá na frente. Por isso, prefira fazer um planejamento reverso. Planeje o dente e sua posição. A partir daí veja a oferta óssea e determine como será o posicionamento do implante.

Instalar um implante sem pensar na prótese e onde sairá o parafuso trará enormes dores de cabeça para quem for confeccionar a prótese. Quando optar por uma prótese parafusada, você precisará de um espaço interoclusal mínimo e decidir se irá parafusar diretamente ao implante ou se usará um pilar intermediário. Além do espaço, o que pode influenciar sua escolha é o tipo de sistema de implantes que você utiliza.

Particularidades da prótese cimentada e parafusada sobre implantes:

Próteses Parafusadas:

  • Necessitam de um maior espaço mínimo interoclusal ou de um aprofundamento na instalação dos implantes em relação a crista óssea;
  • Totalmente reversíveis;
  • Os implantes precisam estar na posição ideal com a saída do parafuso na oclusal ou no cíngulo, dependendo do dente.
  • Não tem problema com extravasamento de cimento;
  • Podem sofrer com soltura ou fratura de parafusos – observar a força de aperto indicada pelos fabricantes de cada marca;
  • Protocolos de 4 ou mais implantes serão obrigatoriamente próteses parafusadas;
  • Próteses mais caras – preços mais altos dos componentes.

Próteses Cimentadas:

  • Quando os componentes da prótese parafusada não têm espaços
  • Irreversíveis;
  • Quando o implante não está em posição ideal. Saída do parafuso na vestibular ou não foi aprofundado em relação a crista óssea;
  • Extremo cuidado na total remoção do excesso de cimento extravasado;
  • Regiões estéticas;
  • Procedimentos um pouco mais simplificados;
  • Prótese um pouco mais barata que as parafusadas.

Assim sendo, a escolha do tipo de prótese deve ser realizada bem no início do planejamento, ao passo que ela depende do tipo de implante que você escolher. Dessa forma, fica mais fácil solicitar os componentes e ter bem definido quanto será o gasto com peças e laboratório. 

Com toda a certeza, quanto maior for esta previsibilidade, maior será a segurança da prótese. Além disso, não se esqueça de marcar retornos dos seus pacientes após a instalação das próteses, com o propósito de fazer a manutenção dos seus trabalhos e, por consequência, garantindo a longevidade e o verdadeiro sucesso desses dentes.


Gostou do nosso conteúdo? Fale o que achou nos comentários!

Saiba mais sobre as consultorias de marketing da DMA pelo e-mail contato@dmagencia.com
DMA – Dental Marketing Agency ®