01) Qual o tempo necessário para a formação?

Salvo exceções, esta é a especialidade de maior duração, possuindo encontros mensais e uma duração de 36 meses.

É dividida em aulas teóricas, práticas laboratoriais e clínica para atendimento. Com o objetivo de tornar o profissional apto a diagnosticar, planejar e realizar o tratamento ortodôntico preventivo e corretivo.

Inicialmente, o treinamento inclui uma fase laboratorial intensiva antes da clínica.

É importante pesquisar qual área o curso segue, pois cada especialista irá atuar neste âmbito após sua formação.

Antes de realizar a matrícula, verifique se a instituição possui reconhecimento do CFO (Conselho Federal de Odontologia), afinal, isso será necessário para a sua atuação no mercado.

02) Como faço para iniciar a especialização?

Para iniciar o curso de especialização é necessário, obviamente, ter concluído a graduação.
Há diversos locais que oferecem a especialização em Ortodontia mas é sempre importante verificar:

  • Carga horária;
  • Se os professores são mestres ou doutores na área;
  • Se os professores atendem em consultório particular na especialidade ou em clínicas focadas na área.

    O ingresso nos cursos de pós graduação varia de acordo com a instituição. Algumas exigem uma prova de seleção, seja por currículo ou prova teórica. Outras, no entanto, solicitam apenas o pagamento da matrícula, além da documentação necessária.

03) Qual a média salarial?

Não é possível afirmar com certeza, pois alguns fatores podem variar, como:

  • Se o consultório é próprio ou se trabalha por porcentagem em outra clínica;
  • Qual região e público-alvo atende (A, B ou C);
  • Quantos pacientes possui e quantos consegue atender diariamente.

Além disso, vai depender da qualidade teórica e habilidade do profissional.

04) Como está o mercado de trabalho?

De acordo com o site do CFO, é a especialidade que possui o maior número de inscritos. Em nível nacional, possui quase 27 mil profissionais.

Porém, é importante frisar que o profissional só pode atuar na especialidade após obter registro pelo Conselho Federal de Odontologia.

05) Relacionamento com o paciente

Talvez essa seja a especialidade que mais exige proximidade e relacionamento com pessoas. Você irá tratar o paciente uma ou mais vezes por mês nos próximos anos. E verá que serão, em boa parte, adolescentes – fase cujo o público é pouco mais difícil de lidar.

Esperamos que esses dados tenham sido úteis!

 

Saiba mais sobre as consultorias de marketing da DMA pelo email contato@dmagencia.com
DMA – Dental Marketing Agency ®