Normal que surjam dúvidas entre pacientes, especialmente em pais de indivíduos odontopediátricos. Afinal, quando levar o filho ao ortodontista pela primeira vez? Além disso, quais os problemas mais relevantes em crianças nessa fase?

A Sociedade Brasileira de Odontopediatria recomenda que as crianças façam sua primeira consulta com um ortodontista entre 5 e 7 anos, pois desta forma há um tempo para que os dentes se desenvolvam e sejam reconhecidos possíveis problemas no alinhamento da arcada dentária. Se diagnosticada alguma adversidade logo no início, é importante que a criança seja acompanhada periodicamente, enquanto a face e os ossos continuam a crescer.

O objetivo do tratamento ortodôntico precoce é interceptar o problema em desenvolvimento e eliminar a causa, além de orientar o crescimento dos ossos faciais e fornecer espaço adequado para os dentes permanentes que faltam erupcionar.

A “Ortodontia Interceptora” lança mão de inúmeros recursos mecânicos, e não mecânicos, para deter o curso ou eliminar más oclusões já presentes e ainda em desenvolvimento, durante as fases de dentaduras decídua e mista.

Mas para fazer o tratamento de forma eficiente, antes é necessário analisar se existem hábitos bucais deletérios (padrões de contração muscular aprendidos e prejudiciais por causa da repetição constante) e mordidas cruzadas posteriores, especialmente aquelas associadas à deflexão mandibular.

Os principais problemas podem ser exemplificados nos tópicos abaixo:

  • Presença de hábitos bucais deletérios;
  • Falta de espaços para erupção normal dos dentes na arcada;
  • Incisivos apinhados fora do contorno do rebordo gengival;
  • Presença de molares e os incisivos ectópicos;
  • Mordidas cruzadas;
  • Displasias ósseas de Classe III;
  • Mordidas abertas anteriores.

Para essas e mais curiosidades, fique atento em nosso blog!

 

Saiba mais sobre as consultorias de marketing da DMA pelo email contato@dmagencia.com

DMA – Dental Marketing Agency ®