Um dos maiores desafios na hora de exercer sua profissão como autônomo é precificar o seu trabalho, não é mesmo? Por isso o blog da DMA apresenta para você 5 passos que podem te orientar nesse momento essencial no desenvolvimento da carreira de todo dentista.

1- Registre todos os gastos do seu consultório

Esse é um passo importante para determinar o custo por hora de atendimento. Junte todos os documentos de gastos fixos (aluguel, água, luz, telefone, salários de funcionários, anuidade CRO, etc) e gastos variáveis (compras de materiais, notas fiscais, compra de equipamentos, etc). Aproveite e coloque uma folga financeira para cobrir possíveis emergências que podem surgir e também para cobrir a “depreciação de equipamentos”, para a manutenção periódica dos aparelhos utilizados. Some todos esses valores gastos e divida para cada mês: isso irá determinar seu custo/hora. Quanto dinheiro é preciso para manter seu consultório funcionando? Por exemplo, se você gasta R$8.000,00 por mês e trabalha 8 horas diárias, 20 dias ao mês 8000/8×20 = 50 reais será seu custo por hora.

2- Quanto você quer ganhar?

Agora você precisa pensar o quanto vai querer ganhar em cima desse valor. Estipule um valor total e acrescente o valor do seu custo por hora. Agora sim você tem um valor mais próximo do seu custo/hora real.

3- Considere a “ociosidade”

O valor do custo/hora obtido não leva em consideração a ausência de pacientes em algumas dessas 8 horas diárias, ou outros imprevistos. Você precisará estimar sua taxa de atendimento. Se nos últimos meses esteve ocupado as 8 horas, seria 100% e seu custo/hora 50 reais. Mas se você tiver uma taxa de atendimento de 50%, o custo sobe para 100 reais.

4- Observe seu trabalho

Considerado o seu custo real, você precisa considerar quais trabalhos são os melhores para o seu perfil. Quais tratamentos devem receber um maior investimento em propaganda, por exemplo. Se fazer clareamento estiver rendendo bem, divulgue-o mais. Se a reconstrução estiver barata demais, reveja os preços.

5- Analise seu público e região

A condição socioeconômica da região do seu consultório é determinante na hora de você precificar o seu trabalho. Se for um público de classe C ou D, em uma área carente, por exemplo, cobrar preços exorbitantes pode espantar seus futuros clientes e dar uma vantagem a seus concorrentes. Ao mesmo tempo, preços muito baixos, em uma região nobre e com o público de alto padrão, você poderá passar pouca credibilidade, e espantar seus possíveis pacientes do mesmo jeito.

6- Consulte as tabelas

Observe as tabelas de valores disponibilizadas pelos conselhos regionais apenas como parâmetro para elaboração da sua tabela, pois elas dão um norte do que costuma ser cobrado. Mas não se prenda à elas. O seu custo final deverá passar por todas as outras considerações para ver a viabilidade real do preço do seu trabalho.

 

Como você pode ver, precificar o seu trabalho não é tão simples, mas certamente fará a diferença para seu balanço financeiro e no resultado do seu trabalho com seus pacientes.

 

DMA – Dental Marketing Agency ®